Líder rebelde checheno quer render-se, diz governo

Um alto funcionário dos serviços chechenos de segurança comentou que o líder rebelde Aslan Maskhadov está pronto para abandonar sua luta separatista e está em busca de uma forma de negociar sua rendição ao Kremlin. Ramzan Kadyrov, vice-primeiro-ministro da Chechênia, explicou que as agências de segurança da região contam com informações dando conta que Maskhadov, um ex-presidente da conturbada república separatista, está preparado para entregar suas armas. Maskhadov estaria tentando entrar em contato com o governo federal russo "para manter negociações e saber como deve desarmar seus homens e render-se às autoridades", afirmou Kadyrov, segundo palavras reproduzidas por Muslim Khuchiyev, um porta-voz do recém-eleito presidente da Chechênia, Alu Alkhanov. Ao mesmo tempo, Kadyrov, que acumula o cargo de comandante das forças regionais de segurança, garantiu que continuaria fazendo o possível para deter Maskhadov e Shamil Bassayev. Bassayev, um extremista se comparado a Maskhadov, assumiu responsabilidade por uma série de sangrentos atentados promovidos na Rússia, inclusive a trágica tomada de reféns na escola de Beslan, na Ossétia do Norte.

Agencia Estado,

22 Outubro 2004 | 14h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.