Líder rebelde de Oaxaca é detido após entrevista coletiva

Flavio Sosa, líder dos manifestantes contra o governo do Estado mexicano de Oaxaca, foi detido nesta terça-feira na Cidade do México depois de dar uma entrevista coletiva denunciando uma perseguição judicial contra dirigentes de sua organização.A detenção de Sosa, seu irmão Horacio e mais dois membros da Assembléia Popular dos Povos de Oaxaca (APPO) foi anunciada inicialmente por Brisa Maya, diretora do Centro Nacional de Comunicação Social (Cencos).Mais tarde a Promotoria geral e a Secretaria de Segurança Pública informaram a detenção dos irmãos Sosa, que em breve serão levados a uma prisão de alta segurança. Eles são acusados pelas autoridades de vários crimes.Em comunicado conjunto, os dois órgãos disseram que Flavio Sosa "é o principal líder da APPO, se distinguiu pelo uso de violência, prejuízos a particulares e aos meios de comunicação, e inclusive incêndio de veículos e imóveis na cidade de Oaxaca".Esta é a primeira ação judicial de peso do novo governo do presidente Felipe Calderón, que assumiu o poder na sexta-feira apesar da oposição de legisladores esquerdistas.Horas antes de sua detenção, Sosa deu uma entrevista coletiva afirmando que as autoridades aumentaram as ordens de detenção de dirigentes da APPO.O conflito em Oaxaca explodiu em 22 de maio, com uma greve de 70 mil professores. A situação se agravou em junho, após uma fracassada tentativa policial de retirar manifestantes de uma praça pública.Na entrevista coletiva, Sosa se mostrou confiante em retomar a mesa de negociação com o governo federal, na qual repetiria seus pedidos: a retirada da Polícia federal enviada a Oaxaca no fim de outubro, a renúncia do governador do estado e o cancelamento das ordens de detenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.