Líder rebelde diz que Kadafi só sairá 'pela força'

O governante líbio, Muamar Kadafi, não cederá o poder a menos que seja forçado a isso, afirmou hoje o líder rebelde Mustafa Abdel Jalil durante visita à Itália. "Kadafi nunca desistirá do poder a menos que a força seja usada", disse Jalil após conversas com representantes da entidade católica de caridade Sant''Egidio, que está envolvida na mediação no conflito no norte da África.

AE, Agência Estado

19 de abril de 2011 | 12h24

Jalil, ex-ministro da Justiça, que criticava os abusos cometidos pelo regime de Kadafi, havia se encontrado com o ministro das Relações Exteriores italiano, Franco Frattini, mais cedo hoje. Ele está na Itália após uma visita ao Catar, ontem. Em seguida ele viaja para Paris, onde se encontra com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, amanhã.

Também hoje, o ministro das Relações Exteriores da França, Alain Juppé, disse que era "inteiramente hostil" à ideia de que a coalizão internacional envie tropas por terra para lutar na Líbia, mesmo que fossem apenas forças especiais para guiar ataques aéreos. Atualmente, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) comanda apenas ataques aéreos no país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbiaataqueskadafirebeldesforça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.