Líder rebelde do Sudão do Sul diz que acordo de paz está sob risco

O líder rebelde do Sudão do Sul, Riek Machar, alertou que ataques feitos por tropas do governo sobre áreas dominadas pelos rebeldes podem sabotar o acordo de país do país. O Sudão do Sul possui áreas ricas em petróleo.

Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2015 | 16h33

"O cessar-fogo não tem sido respeitado pelo governo desde que foi declarado (...) Eles ainda estão na ofensiva", disse Machar em entrevista na Etiópia. "Se essa situação prosseguir, significa que o acordo de paz não pode ser implementado", alertou.

Os dois lados concordaram com um cessar-fogo que teve início no domingo, mas houve violações em alguns estados. Machar acusou as tropas do governo de atacar apesar da trégua e pediu que o presidente Salva Kiir controle suas tropas. Já as autoridades acusaram os rebeldes de lançarem novos ataques nesta segunda-feira.

Não foi possível verificar independentemente as acusações de violações. Os EUA ameaçaram adotar sanções da ONU contra aqueles que violarem o pacto, que foi mediado por líderes regionais e é apoiado pela comunidade internacional. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.