Líder rebelde foge de prisão em Timor-Leste

O líder rebelde Alfredo Reinado, acusadode provocar a onda de violência que matou 30 pessoas e atingiu cercade 150 mil em Timor-Leste entre abril e maio, fugiu nesta quarta-feira da prisãojunto com outros 54 homens, informou a rádio australiana ABC. Representantes da ONU em Timor-Leste informaram que soldados epoliciais da força internacional iniciaram uma operação de busca ecaptura. Reinado estava no presídio do bairro de Becora, em Díli, acusadode tentativa de assassinato e posse de armas de fogo. O líder rebelde foi detido em julho ao lado de aproximadamenteoutros 20 homens, por ter iniciado uma revolta armada contra oGoverno encabeçado pelo primeiro-ministro Mari Alkatiri. Reinado faz parte do grupo de 591 militares expulsos do Exércitono começo do ano por insubordinação, negando-se a suspender umprotesto que reivindicava melhores condições trabalhistas e umtratamento mais justo. A partir desse protesto começaram a surgir diversas manifestaçõesantigovernamentais até que a violência explodiu no país,deteriorando a situação a tal ponto que o Governo de Timor-Leste foiobrigado a pedir ajuda militar no final de maio para Austrália,Malásia, Nova Zelândia e Portugal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.