Líder rebelde na Líbia diz que 'era Kadafi acabou'

Mustafa Abdel Jalil pediu para que líbios não façam 'justiça com as próprias mãos'

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2011 | 10h58

BENGHAZI - O líder rebelde líbio Mustafa Abdel Jalil comemorou nesta segunda-feira o fim da "era Kadafi" no país, após combatentes sob seu comando tomarem o controle da maior parte da capital, Trípoli. "A era Kadafi acabou", afirmou Abdel Jalil, líder do Conselho Nacional de Transição, em entrevista coletiva em Benghazi, no leste do país, referindo-se ao líder líbio Muamar Kadafi, no poder desde 1969.

 

Veja também:

TV estatal líbia passa ao controle dos rebeldes

PERFIL: Excêntrico e nacionalista, Kadafi chegou ao poder em 1969

VÍDEO: Líbios vão às ruas para celebrar notícia da queda de Trípoli

ESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia

VISÃO GLOBAL: A insustentável situação de Kadafi

Abdel Jalil disse esperar que Kadafi, procurado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) por crimes de guerra, seja "capturado vivo, para que possamos dar a ele um julgamento justo".

A Organização para a Cooperação Muçulmana saudou em comunicado a "vitória" dos rebeldes líbios e pediu que o povo do país do norte da África apoie o Conselho Nacional de Transição.

 

"Peço a todos na Líbia para agir com responsabilidade e não fazer justiça com as próprias mãos... que tratem bem os prisioneiros de guerra. Todos nós temos o direito de viver com dignidade nesta nação", disse.  Jalil afirmou que a luta terá acabado apenas quando Kadafi for capturado.

Não se sabe o paradeiro de Kadafi, e ainda há alguns bolsões de resistência aos rebeldes realizada por seguidores do líder.

As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
LÍBIAREBELDEERA KADAFI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.