Líder rejeita plano dos EUA para Iraque pós-Saddam

Um dos líderes da oposição iraquiana no exílio, o ex-chanceler Adrian Pachachi, de 79 anos - integrante do governo deposto por Saddam Hussein em 1968 -, disse hoje que a população do Iraque não aceitará ter apenas papel consultivo num governo militar provisório americano (como querem os EUA). Segundo Pachachi, o enviado especial americano Zalmay Khalilzad lhe expôs esse plano terça-feira. "Eu lhe disse que nenhum iraquiano aceitará isso e que os iraquianos deveriam assumir a responsabilidade total tão logo Saddam seja deposto."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.