Líder religioso é preso no Paquistão

Um chefe religioso islâmico que enviou milhares de paquistaneses ao Afeganistão para lutar junto ao Taleban foi condenado hoje a três anos de prisão, assim como 30 de seus seguidores, informou a imprensa local. Maulana Sufi Mohammed, o líder do movimento Tehrik Nifaz Shariat-e-Muhammedi, que quer impor no norte do Paquistão a mesma lei islâmica adotada pelos talebans, foi detido, no domingo, enquanto se dirigia ao Afeganistão.Ele e seus seguidores transportavam uma grande quantidade de armas, incluindo granadas, artilharia pesada e metralhadoras. Segundo fontes, Mohammed enviou mais de 10.000 homens armados ao Afeganistão, em outubro, para ajudar os talebans em sua luta contra os EUA. Mais da metade desses voluntários retornou ao Paquistão, depois da queda do regime taleban em Cabul. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.