Líder rural e outros 14 são assassinados no México

O líder de um sindicato de produtores agrícolas e outras 14 pessoas foram assassinadas em Sonora, estado do norte do México, informaram autoridades policiais. Os corpos de Margarito Montes, dez homens, uma mulher e três crianças foram encontrados em uma estrada próxima a uma fazenda na divisa com Sinaloa, estado onde vivem os mais poderosos traficantes de drogas do país. Acredita-se que os 14 mortos têm alguma relação de parentesco com Montes.

AE-AP, Agencia Estado

31 de outubro de 2009 | 18h47

Os assassinos, aparentemente, usaram rifles de assalto, a arma favorita dos traficantes mexicanos. José Larrinaga, porta-voz da procuradoria de Sonora, disse que o motivo do ataque está sendo investigado.

Margarito Montes era o líder do Sindicato Geral Popular dos Trabalhadores e Produtores Rurais, que tem milhares de membros, especialmente no sul do México. Segundo a mídia local, ele liderou protestos e movimentos envolvendo posse de terras rurais, que resultaram em confrontos violentos.

O grupo de Montes é afiliado do Congresso Agrário Permanente, cujos líderes disseram que ele foi emboscado perto de sua residência por um grupo de homens armados. Em comunicado, a entidade sugere que o assassinato pode estar relacionado a disputa de terras. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.