Líder sindical é assassinado a tiros nas Filipinas

Um líder sindical foi assassinado a tiros na província filipina de Cavite, nesta sexta-feira, por um grupo de desconhecidos. Jesus Servida foi baleado antes de entrar na fábrica da empresa EDS Manufacturing Incorporated Yasaki, na localidade de Imus, cerca de 40 quilômetros ao sul de Manila, assinalou a emissora local DZMM.A emissora acrescentou que o tiroteio também causou ferimentos em um colega de Servida. Joe Dizon, porta-voz do centro de ajuda da organização Bagong Alyansang Makabayan (Nova Aliança Patriótica), em Cavite, indicou que o assassinato de Servida poderia ser devido à sua colaboração ativa em atividades sindicais.Cerca de 800 pessoas, simpatizantes e membros de partidos e grupos de esquerda, morreram nas Filipinas por razões políticas durante a Administração de Macapagal Arroyo, segundo os dados da Karapatan (Direito), a principal plataforma de organizações de direitos humanos filipina.No entanto, a Polícia filipina só contabiliza 136 mortos entre ativistas e jornalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.