Líder sudanês diz que deixará poder em 2015

CARTUM

, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2011 | 00h00

O presidente do Sudão, Omar Hassan al-Bashir, não concorrerá às próximas eleições como parte de um pacote de reformas para democratizar o país, anunciou ontem Rabie Abdelati, um funcionário de alto escalão do governista Partido do Congresso Nacional. Bashir também propôs deixar a chefia do partido para impedir uma onda de protestos.

Bashir assumiu o poder em um golpe de Estado em 1989. Em 2010, ele venceu as eleições presidenciais que foram consideradas fraudulentas e foram boicotadas pela maioria dos partidos de oposição. As próximas eleições presidenciais ocorrerão em quatro anos. Bashir é acusado pelo Tribunal Criminal Internacional de crimes de guerra e genocídio na região de Darfur. Ele nega as acusações. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.