Líder sudanês vai ao Catar apesar de mandado de prisão

O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, que teve ordem de prisão decretada por uma corte internacional sob a acusação de crimes de guerra em Darfur, foi recebido hoje no Catar, onde irá participar esta semana da cúpula da Liga Árabe. Bashir foi recebido com um abraço e um beijo pelo emir do Catar no aeroporto de Doha. A Liga de Estados Árabes já havia dito que não iria acatar a ordem de prisão decretada pela Corte Penal Internacional em 4 de março. Na última semana, o líder sudanês visitou a Eritreia, o Egito e a Líbia em sinal de desafio.

AE-AP, Agencia Estado

29 de março de 2009 | 15h12

Os países árabes criticaram a decisão do tribunal de emitir a ordem de prisão, alegando que isso irá desestabilizar ainda mais o Sudão. O conflito em Darfur está entrando em seu sétimo ano. A guerra do governo sudanês, dominado por árabes, contra rebeldes africanos na região já deixou mais de 300 mil mortos e 2,5 milhões de refugiados desde 2003, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). O assessor de política externa de Bashir disse que a visita foi importante para demonstrar que o líder sudanês pôde viajar sem problemas, apesar de um promotor da corte internacional ter sugerido que o avião do presidente poderia ser interceptado se deixasse o Sudão.

Tudo o que sabemos sobre:
SudãopresidenteCatar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.