Líder sul-africano Nelson Mandela completa 93 anos

Milhões de estudantes se reuniram para cantar 'Feliz Aniversário' para o ex-presidente

AE, Agência Estado

18 de julho de 2011 | 10h05

Mandela celebra aniversário com a família em sua vila natal de Qunu      

 

 

JOHANESBURGO - Milhões de estudantes sul-africanos cantaram nesta segunda-feira, 18, para celebrar o 93º aniversário de Nelson Mandela, liderando um coro mundial de votos de feliz aniversário ao ícone da luta contra o apartheid. Mais de 12 milhões de estudantes cantaram uma versão especial de "Feliz Aniversário" antes do início das aulas hoje.

Mandela também recebeu parabéns de líderes mundiais, dentre eles o presidente sul-africano Jacob Zuma e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Em correspondência enviada ontem, Obama chamou Mandela de "farol da comunidade global e para todos os que trabalham pela democracia, justiça e reconciliação."

Mandela, que deixou a vida pública, deve passar o dia com sua família em sua vila natal de Qunu, cerca de 1.000 quilômetros ao sul de Johanesburgo. Em 2009, seu aniversário foi declarado uma data internacional devotada aos serviços públicos. Pede-se às pessoas de todo o mundo que marquem a ocasião doando 67 minutos de seu tempo ao trabalho em sua comunidade local, um minuto para cada ano de serviço público de Mandela.

Ele se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul após 27 anos de prisão por sua luta contra o apartheid e ganhou o prêmio Nobel da Paz por seu empenho. As aparições públicas de Mandela se tornaram cada vez mais raras, embora ele tenha comparecido à cerimônia de encerramento da Copa do Mundo, um ano atrás.

No inicio deste ano ele foi hospitalizado por alguns dias em razão de uma infecção respiratória, mas no mês passado ele participou de uma reunião particular com Michelle Obama, quando a primeira-dama americana foi à África do Sul com suas filhas.

Sua fundação publicou recentemente o livro "Nelson Mandela por ele mesmo", com mais de 2 mil frases de Mandela sobre assuntos que vão da liberdade ao perdão, e fala também sobre aids. Para muitos sul-africanos, Mandela é considerado como um amado membro da família e eles se referem a ele por seu nome de clã, Madiba. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.