Líder supremo do Hamas discute troca de prisioneiros

O chefe do escritório político do movimento palestino Hamas, Khaled Michal, chegou na noite de quarta-feira ao Cairo para negociar a troca de prisioneiros, e dar um impulso a um governo de união nacional palestina, informaram fontes do aeroporto da capital egípcia. Exilado na Síria, o líder supremo do Hamas, Khaled Meshal esteve nesta quinta-feira no Cairo para discutir com diplomatas egípcios a possível libertação de um soldado israelense e a formação de um governo de unidade nacional nos territórios palestinos, segundo Moussa Abu Marzouk, vice de Meshal, em conversa por telefone com a Associated Press. Diversas nações árabes e ocidentais têm tentado convencer israelenses e palestinos a retornar ao diálogo. O mais ativo desses países é o Egito, que tenta mediar um acordo para a libertação de um soldado israelense capturado por militantes palestinos no fim de junho. O Egito também está envolvido nos esforços para a composição de um governo palestino mais moderado, ainda que liderado pelo Hamas, vencedor das eleições gerais de janeiro nos territórios palestinos. Nos episódios de violência de desta quinta-feira, pelo menos dois palestinos morreram em episódios distintos ocorridos durante a incursão israelense contra o norte de Gaza. Segundo o Exército de Israel, os palestinos mortos eram militantes que disparavam foguetes rústicos na direção de alvos israelenses. O grupo radical Jihad Islâmica informou que ambos pertenciam a suas fileiras.

Agencia Estado,

23 Novembro 2006 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.