Líder supremo do Irã culpa Ocidente por atentado contra mesquita

Grupo extremista Jundallah assumiu autoria de ataque suicida que deixou 41 mortos na quarta

AE, Agência Estado

17 de dezembro de 2010 | 18h23

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, acusou o Ocidente pelo mortífero atentado contra uma mesquita nesta semana, que deixou 39 mortos. O grupo extremista sunita Jundallah (Soldados de Alá) assumiu a autoria do ataque, desfechado por dois homens-bomba suicidas.      

 

Em uma mensagem de pêsames às vítimas Khamenei culpou as "potências arrogantes" pela matança, numa referência aos Estados Unidos e seus aliados.

"O povo percebeu os objetivos do inimigo e também que as potências arrogantes não querem que o mundo islâmico tenha orgulho ou liderança", disse Khamenei. "Os inimigos não querem a unidade dos muçulmanos. Eles não querem assistir ao enriquecimento de urânio no nosso país", continuou o líder.    

 

Khamenei não estabeleceu nenhuma conexão direta entre o Jundallah e os Estados Unidos. Mas o Irã frequentemente acusa Washington de financiar o grupo sunita, que atua principalmente na província do Sistão-Baluquistão, perto da fronteira paquistanesa. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.