Líder supremo do Irã rejeita adiamento de eleições

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, se opõe ao adiamento das eleições parlamentares previstas para 20 de fevereiro, alinhando-se, assim, com os conservadores do Conselho dos Guardiões na crise política que o país enfrenta. Políticos liberais, entre eles diversos membros do governo, exigem um adiamento. Khamenei disse ao presidente Mohammad Khatami que as eleições devem ocorrer na data marcada, disse o parlamentar Rajabali Mazrouei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.