Líder supremo iraniano apoia continuação de negociações nucleares

Ali Khamenei fez essas declarações durante um discurso transmitido pela televisão diante de autoridades do movimento Bassidj, milícia islamita do regime

O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2014 | 14h52

TEERÃ - O líder supremo iraniano, Ali Khamenei, manifestou nesta quinta-feira seu apoio à manutenção das negociações nucleares entre o Irã e as grandes potências após o recente fracasso das discussões de Viena para concluir um acordo histórico.

"Pela mesma razão que não me opus às negociações, eu não me opus a sua prolongação", declarou o aiatolá Khamenei, que tem a última palavra sobre a questão nuclear no Irã.

Ele fez essas declarações durante um discurso transmitido pela televisão diante de autoridades do movimento Bassidj, milícia islamita do regime.

Em novembro de 2013, ele havia afirmado que não estava otimista em relação a essas negociações, mas manifestou seu apoio aos negociadores iranianos em "uma missão difícil".

No fim de novembro de 2013, o Irã e o grupo 5+1 (os integrantes do Conselho de Segurança da ONU - China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia - mais a Alemanha) assinaram um acordo interino que congelou parte das atividades nucleares sensíveis de Teerã em troca de uma retirada parcial das sanções ocidentais. O objetivo desse acordo é preparar a assinatura de um acordo global sobre o programa nuclear do Irã, suspeito pelos ocidentais de desenvolver atividades militares sob o pretexto de um programa com fins civis. A República Islâmica nega essas acusações.

Um ano depois, ao fim de uma semana de difíceis conversas em Viena, as duas partes não conseguiram concluir um acordo definitivo e, na segunda-feira, decidiram prolongar suas negociações até 1º de julho. / AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
IrãAli Khameneinegociação nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.