Líder taleban diz ser novo chefe da insurgência no Paquistão

Tido como morto, Baitulá Mehsud estaria ferido e impedido de exercer as funções de líder dos insurgentes

Efe,

20 de agosto de 2009 | 04h34

O chefe taleban Faquir Mohammed se proclamou líder interino da insurgência no Paquistão, após assegurar que o dirigente do movimento, Baitulá Mehsud, que é dado como morto pelas autoridades, está ferido e não pode exercer o cargo, informa nesta quinta-feira, 20, a imprensa local.

 

O clérigo Faquir Mohammed, que tem base na região tribal de Bajaur, fronteiriça com o Afeganistão, chamou nesta quarta à noite a imprensa paquistanesa para informar que assume temporariamente a liderança do Tehrik-e-Talibã Paquistão (TTP), organização criada no fim de 2007 e que reúne diferentes grupos talebans do país.

 

Até o momento, nenhum outro líder insurgente confirmou o nome de Mohammed, que não estava entre os candidatos citados pelos analistas nos últimos dias para suceder Mehsud.

 

Segundo Mohammed, a partir de agora o novo porta-voz central do TTP será Muslim Khan, um conhecido líder taleban que tinha exercido a função no vale de Swat durante os últimos anos.

 

Na segunda-feira passada, as forças de segurança detiveram em uma região tribal o porta-voz oficial dos talebans paquistaneses, o clérigo Omar, que já foi um dos líderes mais ativos do TTP.

 

O governo paquistanês e a Casa Branca consideram praticamente confirmado que Mehsud morreu em um ataque com mísseis de um avião dos EUA no último dia 5, na demarcação tribal do Waziristão do Sul, e asseguraram que estão havendo disputas na cúpula do movimento insurgente pela sucessão de Baitulá.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoMehsud

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.