Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Líder turco diz que unificação do Chipre ocorre até o fim do ano

Unificação é promessa do presidente eleito e pode remover obstáculo para a Turquia entrar na União Européia

Associated Press,

25 de fevereiro de 2008 | 19h21

A divisão do Chipre pode ser resolvida até o final do ano, disse o líder turco do Chipre, Mehmet Ali Talat, nesta segunda-feira, 25, enquanto o novo presidente eleito, Dimitris Christofias, sofre pressão internacional para honrar sua promessa de retomar as conversas para reunificação. Veja também:Comunista vence em Chipre Durante sua campanha, o presidente eleito disse que agirá rápido para recomeçar as aguardadas negociações para a reunificação da ilha. "Eu acredito que não será surpresa se conseguirmos solucionar o problema até o final de 2008", disse o líder turco. Décadas de esforços diplomáticos para acabar com a cisão da estratégica ilha falharam. A reunificação poderia remover um dos obstáculos para a Turquia entrar na União Européia (UE) e atenuaria fortes objeções sobre a independência de Kosovo entre os cipriotas gregos. A divisão do país é ainda a maior forte de tensão entre a Turquia e a Grécia. Christofias enfrentou a pressão quase imediatamente. "Eu realmente incentivo você a aproveitar essa oportunidade e começar as negociações sem atrasos com a comunidade turca do Chipre, sob a proteção das Nações Unidas", disse Jose Manuel Barroso, presidente da Comissão Européia, ao novo presidente. Barroso acrescentou que sua eleição "oferece uma oportunidade para o tão aguardado acordo." No domingo, 24, o comunista Christofias venceu o segundo turno das eleições presidenciais no Chipre, derrotando seu rival conservador, Ioannis Kasulides. Com a vitória, o novo presidente - que defende a retomada da negociação com os turcos sobre a divisão da ilha - converteu-se no primeiro presidente de orientação comunista a assumir a chefia de Estado de um país da União Européia.

Tudo o que sabemos sobre:
Chipreeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.