Líder xiita condena ataque a cristãos por causa das charges de Maomé

O xeque Mohammed Hussein Fadlalah, um dos mais importantes líderes xiitas, condenou nesta terça-feira as agressões contra cristãos que aconteceram em alguns países islâmicos, após a publicação das caricaturas do profeta Maomé.Fadlalah, citado hoje pela imprensa libanesa, pediu aos muçulmanos que evitem "reações violentas", já que "prejudicam a imagem e os valores do Islã".O líder xiita disse que compreendia os protestos que eclodiram no mundo muçulmano após a publicação das caricaturas na imprensa européia. No entanto, assinalou que "atacar cristãos não pode ser aceito sob nenhum pretexto".Vários ataques contra os cristãos e a seus locais de culto aconteceram em diferentes países do mundo islâmico, incluindo o Líbano onde manifestantes muçulmanos atacaram igrejas no bairro de Achrafieh no último dia 5, durante um protesto contra as caricaturas."Fomos surpreendidos pelas agressões injustas de alguns muçulmanos contra os cristãos, o que o Islã rejeita de forma categórica", ressaltou o xeque Fadlalah.Também enfatizou que os muçulmanos devem ter relações equilibradas com as demais comunidades e "não atentar contra aqueles que nada têm a ver, nem de perto nem de longe, com atos contra o Islã e o profeta".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.