Líder xiita suspende ataques a forças espanholas no Iraque

O clérigo radical xiíta iraquiano Muqtada al-Sadr convocou ontem um cessar fogo de dois dias pelo aniversário da morte do profeta Maomé e também a interrupção de todos os ataques contra soldados espanhóis, depois que o novo presidente da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, ordenou a retirada de seus 1.300 soldados do país. O ex-presidente da Espanha, José María Aznar foi um dos mais fiéis aliados dos Estados Unidos na ocupação do Iraque. O clérigo al-Sadr pediu ao povo iraquiano que "contribua para a segurança das tropas espanholas até que elas retornem ao seu país". O ministro da Defesa da Espanha, José Bono, deve esclarecer hoje como será a retirada das tropas, diz o jornal "El Pais". O Congresso foi convocado para que o governo explique o plano. BremerAs principais frentes de combate no Iraque estão tranquilas hoje, disseram militares dos Estados Unidos. Mas o administrador norte-americano, Paul Bremer, insistiu que a ameaça dos rebeldes deve ser interrompida definitivamente e defendeu a continuidade da presença das forças de seu país no Iraque, mesmo depois da entrega do governo, prevista para 30 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.