Líder xiita vai para Najaf para pedir fim da violência

O principal líder religioso xiita do Iraque, o grande aiatolá Ali Husseini al-Sistani, deixou a cidade de Basra, no sul, nesta quinta-feira, e dirigiu-se a Najaf, numa tentativa de pôr fim às seis semanas de conflito entre as forças dos Estados Unidos e rebeldes. Al-Sistani partiu de Basra em uma comitiva formada por vários carros utilitários. O religioso de 73 anos voltou ao Iraque na quarta-feira, logo depois de passar semanas em Londres para um tratamento médico. O aiatolá tem grande influência entre os xiitas iraquianos e seu regresso por significar uma solução para a crise que se instalou em Najaf durante sua ausência. A viagem de uma cidade a outra deve levar cinco horas, se al-Sistani não parar para visitar outras cidades durante o trajeto. Cerca de 20 dos 30 carros do comboio que acompanha o veículo do líder estão cheios de seguranças armados. Pelo menos outros 200 automóveis seguem a comitiva, aparentemente com simpatizantes xiitas que responderam a um chamado de al-Sistani para marchar a Najaf e pôr um fim na violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.