Lideranças do Iraque pedem o fim de assassinatos sectários

Lideranças sunitas, xiitas e curdas pediram, neste domingo, pelo fim do conflito sectário no Iraque e prometeram localizar os responsáveis pelos ataques com maior número de mortos desde a ocupação norte-americana no País. Os líderes religiosos compareceram à rede de TV nacional na tentativa de tirar o país de um dos mais sérios conflitos entre civis e as forças de segurança iraquianas. Mesmo diante dos esforços das lideranças iraquianas, o domingo terminou com um saldo negativo, com mais conflitos entre as forças de segurança do país e insurgentes sunitas em Baqouba, a capital da província de Diyala, ao norte de Bagdá. Até o final do dia, a província foi palco para um cenário de brutalidade: 17 insurgentes assassinados, 15 detidos, 20 civis seqüestrados e três corpos encontrados. Uma autoridade local, inclusive, conseguiu escapar de um atentado que deixou um segurança público morto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.