Lideranças do Taleban teriam morrido em ataque

Líderes da rede terrorista Al-Qaeda e também da milícia taleban ? mas não Osama bin Ladem e nem o mulá Mohamad Omar - morreram em ataques aéreos norte-americanos contra dois edifícios, um em Cabul e outro em Kandahar, nos últimos dois dias. A informação foi divulgada pelo Pentágono. O primeiro dos ataques, na última terça-feira, foi contra um prédio situado em uma localidade próxima à capital Cabul, onde ?alguns? dos líderes do Taleban e da Al-Qaeda estariam reunidos. Um segundo edifício, aonde dirigentes também teriam estado reunidos, foi bombardeado em Kandahar. Ademais, a Aliança do Norte teria capturado, nesta quinta-feira, alguns altos chefes da Al-Qaeda, o que poderia ser um importante golpe do grupo rebelde contra os antigos controladores do Afeganistão. Bin Laden não está, tampouco, entre estes líderes capturados. O secretário norte-americano da Defesa, Donald Rumsfeld, disse nesta quinta-feira em Washington que o milionário saudita poderia tentar escapar do Afeganistão em algum helicóptero. Durante uma entrevista ao jornal nova-iorquino The New York Times, o alto funcionário disse acreditar que Bin Laden provavelmente tomará um helicóptero através dos vales afegãos, onde é mais difícil para os radares norte-americanos localizá-lo, e tentará escapar até alguma parte do país onde haja um pequeno aeroporto com algum avião esperando por ele. Nessa mesma entrevista, o secretário revelou que uma das preocupações claves das forças norte-americanas é exatamente um potencial acesso de Bin Laden a helicópteros que tenham sobrevivido aos bombardeios dos Estados Unidos. Estes ataques já destruíram três quartos da frota de helicópteros do Taleban. Voando baixo e aproveitando-se do mal tempo, um helicóptero poderia escapar sem ser detectado e sair do país. Para tentar evitar possibilidades como essas, forças especiais dos Estados Unidos vêm intensificando as buscas no terreno e colocando revistas nas principais estradas do país, para tentar prender os líderes militares inimigos e afetar os deslocamentos de suas forças e provisões, terminou informando o secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.