AFP
AFP

Líderes acertam reforço de cessar-fogo no leste da Ucrânia

Hollande, Merkel, Poroshenko e Putin realizaram uma conversa por telefone para tratar das falhas do cumprimento do acordo de Minsk

O Estado de S. Paulo

19 de fevereiro de 2015 | 09h49


PARIS - Os líderes de França, Alemanha, Ucrânia e Rússia concordaram durante uma conversa telefônica nesta quinta-feira, 19, em fazer um novo esforço para impor o acordo de cessar-fogo na Ucrânia, acertado dia 12.

Os quatro líderes condenaram os descumprimentos do cessar-fogo nos últimos dias, principalmente na cidade de Debaltseve, e concordaram que o pacote de medidas acertado em Minsk, capital de Belarus, deve ser implementado "por inteiro e estritamente".

"Representantes da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) devem se reunir logo para implementar essas medidas", diz o comunicado do gabinete do presidente francês, François Hollande, acrescentando que ministros de Relações Exteriores das quatro nações devem discutir detalhes do plano mais tarde nesta quinta-feira.

"As rupturas do cessar-fogo dos últimos dias foram denunciadas" durante a reunião, que ocorreu depois que parte do Exército ucraniano se viu obrigado a deixar o enclave de Debaltseve perante a pressão dos separatistas pró-Rússia.

Moscou afirma que a ofensiva sobre essa cidade é justificada já que não entra dentro da linha de frente, pois fica em uma área sob controle dos separatistas.

Os líderes decidiram durante a conversa que a retirada de armamento pesado deve continuar para que termine nos prazos previstos e o processo de libertação dos prisioneiros deve ser acelerado. /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.