Líderes chineses já definiram preferidos para nova cúpula, dizem fontes

O trio mais poderoso da China definiu seus candidatos preferidos para assumirem o comando da nação, disseram fontes, numa chapa que inclui reformistas financeiros, mas não necessariamente reformistas políticos.

BENJAMIN KANG LIM E BEN BLANCHARD, Reuters

19 de outubro de 2012 | 11h14

A lista de sete membros foi montada por um ex, um atual e um futuro presidente, e deverá ser apresentada oficialmente durante o 18º. Congresso do Partido Comunista Chinês, em novembro, segundo três fontes ligadas a altos escalões partidários.

Essas fontes disseram que o ex-presidente Jiang Zemin, o presidente Hu Jintao e o provável sucessor dele, Xi Jinping, estabeleceram um consenso sobre os futuros integrantes do Comitê Permanente do Politburo, principal órgão decisório do PCC. Após meses de tumulto político, isso poderia garantir uma transição mais suave.

A lista -ainda sujeita a enfrentar oposição e mudanças por outros próceres partidários- prevê a redução do Comitê Permanente do Politburo de nove para sete membros. O grupo seria chefiado por Xi, de 69 anos, e pelo futuro premiê Li Keqiang, de 57, único outro nome garantido.

A redução no número de integrantes tornaria mais fácil para Xi impor sua autoridade e promover reformas necessárias, segundo as fontes, que observaram também que a lista inclui o vice-premiê Wang Qishan, de 64 anos, atual ministro das Finanças que goza de grande estima entre investidores estrangeiros.

Mas a lista omite um dos mais inflamados reformistas políticos do partido, Wang Yang, de 57 anos, dirigente comunista da província de Cantão. Muitos no Ocidente o veem como um farol da reforma política, por causa da sua relativa tolerância à liberdade de expressão e à organização da sociedade civil.

Por outro lado, a chapa partidária inclui Liu Yunshan, 65 anos, ministro de Propaganda do partido, responsável por manter a mídia sob rédea curta, e autor de tentativas de controlar mais rigidamente a Internet chinesa, que tem meio bilhão de usuários.

"Hu Jintao gostaria de excluir Wang Yang do Comitê Permanente, porque ele é reformista demais, muito risco de mudança significativa", disse o cientista político David Zweig, da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong.

Mas ele considerou a lista bem equilibrada, com candidatos conscientes da necessidade de reformas -ainda que quaisquer mudanças políticas devam ser mais lentas que as econômicas.

"Acredito que esse grupo irá avançar rapidamente para mudanças", acrescentou Zweig.

Os outros candidatos aparecem na lista mais por suas alianças dentro do partido do que por suas credenciais reformistas. São eles: Li Yuanchao, 61 anos, chefe do poderoso departamento de organização partidária; Zhang Dejiang, 65 anos, que substituiu o deposto Bo Xilai como dirigente comunista em Chongqing (sudoeste); Zhang Gaoli, 65 anos, dirigente do partido em Tianjin.

(Reportagem adicional de Terril Jones e Sui Lee Wee)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAEXCLUSIVOCUPULA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.