Líderes da Apec pedem rapidez na rodada de Doha

Líderes da região Ásia-Pacífico disseramneste domingo que viram "progresso real" nas negociaçõescomerciais mundiais que estão em curso em Genebra e prometeramflexibilidade e vontade política para finalizar um acordo até ofinal de 2007. O fórum da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) pediupara todos os países assumirem o mesmo compromisso pelaconclusão da rodada de Doha. Os líderes do bloco, cujas economias representam mais dametade do comércio mundial, disseram que há uma "necessidadeurgente de progresso" nas negociações da Organização Mundial doComércio (OMC). "Prometemos vontade política, flexibilidade e ambição paragarantir que a rodada de negociações de Doha entre em sua fasefinal neste ano. Conclamamos todos os parceiros da OMC aunirem-se neste esforço vital", disse a declaração dos líderesdepois do encontro de dois dias. Os líderes afirmaram ser essencial um progresso nos setoresdivergentes, como agricultura e produtos industriais, edisseram que seus ministros retomarão as negociações com basenos compromissos propostos para os mercados agrícolas enão-agrícolas. "Outra vez, pedimos para nossos parceiros fazerem o mesmo",diz o texto. O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que deixouo encontro um dia antes do final a fim de preparar-se para adivulgação de um importante relatórios sobre o Iraque, disseque Washington está disposto a ser flexível e classificou astruncadas negociações de Doha de "oportunidade única de umageração." As negociações comerciais travaram devido ao debate sobre aredução de subsídios nos EUA, na Europa e no Japão, e sobre oaumento das tarifas industriais em mercados emergentes comoChina, Índia, Brasil e África do Sul. Muitos analistas duvidamque os países da OMC consigam superar as diferenças e vêematrasos de anos. Mas o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, disse no sábadoque as negociações podem estar na direção de um acordo. "Há umforte sentimento de que estamos em um momento de decisão",disse Lamy ao canal de televisão CNBC. Lamy tem repetidas vezes pedido aos países que finalizem asconversações até o fim do ano, para evitar que elas ocorremsimultaneamente com e eleição presidencial norte-americana em2008, quando Washington deve ter pouca flexibilidade paranegociar. Os líderes da Apec fizeram também uma declaração sobremudança climática e pediram o estabelecimento de metas nãoobrigatórias de emissão de gases nocivos e para cada membrocortar as emissões. "Este é o primeiro acordo deste tipo envolvendo os maiorespoluidores --EUA, China e Federação Russa", disse oprimeiro-ministro australiano, John Howard. Os líderes também concordaram em tomar diversas medidaspara garantir a saúde e a segurança da população da região,incluindo medidas antiterroristas e de segurança alimentar. (Reportagem adicional de John Ruwitch) REUTERS JS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.