Líderes da Índia e do Paquistão retomam diálogo após 14 meses

Encontro realizado na Índia deve tratar de assuntos como a Caxemira, além do terrorismo

Efe

25 de fevereiro de 2010 | 04h22

Os secretários de relações exteriores da Índia e do Paquistão se reunirão nesta quinta-feira, 25, em Nova Déli para reativar um diálogo bilateral, suspenso desde novembro de 2008, apesar da expectativa de chegaram a poucos acordos concretas.

 

A delegação paquistanesa viajou para a capital indiana encabeçada pelo secretario Salman Bashir, que se reuniu nesta quarta-feira, 24, com alguns líderes do movimento de independência da Caxemira, Hurriyat. Bashir ainda tem como previsto se reunir com a secretária de relações exteriores do país, Nirupama Rao, além de se encontrar com o conselheiro indiano de Segurança Nacional, Shivshankar Menon, e com o ministro de relações exteriores, S. M. Krishna.

 

A Índia pretende concentrar os esforços destas reuniões para tentar solucionar o problema do terrorismo, de acordo com declarações do ministro Krishna ao parlamento. No entanto, o Paquistão tem a intenção de tratar de outros assuntos, como o tema da Caxemira.

 

O 'diálogo integral' - um formato de negociações - que a Índia e o Paquistão mantiam, foi interrompido em novembro de 2008, devido a um atentado terrorista ocorrido em Bombaim, atribuído pela Índia a um grupo terrorista com base no Paquistão.

 

Ambos países já travaram três guerras desde a partição do subcontinente em 1947, e continuam sem chegar a um acordo sobre a Caxemira e outros pontos de fronteiras comuns, onde ocorrem diversos conflitos.

Tudo o que sabemos sobre:
Índia, Paquistão, Caxemira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.