Líderes da oposição iraquiana reúnem-se em área curda

Uma reunião, diversas vezes adiada, entre grupos iraquianos de oposição começará, enfim, nesta semana, em meio ao crescente descontentamento com os planos norte-americanos de estabelecer um governo militar no Iraque, se o regime de Saddam Hussein for desmantelado.Apesar das brigas entre facções e das diferenças de interesses geopolíticos, os diversos grupos de oposição e os participantes estrangeiros em Irbil, na área curda do norte do Iraque, estão fazendo uma demonstração de unidade antes da concretização das ameaças de uma coalizão liderada pelos Estados Unidos, para atacar o Iraque.Todos os grupos dizem desejar um governo democrático com representação proporcional em um Parlamento, e denunciam os planos norte-americanos de favorecer o estabelecimento de um governo militar, em detrimento dos grupos de oposição.Funcionários norte-americanos disseram neste mês a um comitê do Senado dos EUA que a administração de George W. Bush pretende estabelecer no Iraque um governo militar de transição, encabeçado por alguém ligado a Washington e que transferirá o poder a um governo civil no prazo mais rápido possível."A proposta norte-americana é contra a democracia", denunciou Hamid al-Bayati, do Supremo Conselho pela Revolução Islâmica no Iraque, que representa os muçulmanos xiitas."Se os norte-americanos impuserem um governo militar, isto servirá de pretexto para que alguns fundamentalistas da região encorajem o terrorismo."As principais divergências entre os grupos oposicionistas, os governos regionais e os Estados Unidos, que patrulham os céus do Iraque, ao lado da Grã-Bretanha, sob o pretexto de proteger este enclave autônomo contra uma possível ação das forças iraquianas, continuam.Os dois principais partidos curdos que controlam a área, assim como o Supremo Conselho pela Revolução Islâmica no Iraque e o Congresso Nacional Iraquiano, de Ahmad Chalabi, terão grande presença na reunião. Zalmay Khalilzad, um conselheiro da Casa Branca, também deverá participar.Os líderes oposicionistas começaram a chegar à área curda no norte do Iraque durante o fim de semana, mas muitos deles tiveram suas viagens atrapalhadas por tempestades de neve na costa leste dos Estados Unidos e no Irã, que é ponto de trânsito para o norte iraquiano.A reunião deverá começar quando pelo menos 40 dos 65 membros do comitê oposicionista chegarem ao país, o que deverá ocorrer entre o sábado e o domingo, calcula Hoshyar Zebari, conselheiro de relações exteriores do Partido Democrático do Curdistão (KDP), que exerce controle sobre o oeste da área curda autônoma.Os organizadores do encontro - originalmente previsto para dezembro - estabeleceram uma modesta agenda de quatro ou cinco dias para receber novas adesões ao comitê oposicionista e criar subcomitês para tratar de assuntos políticos, militares e internacionais.Os participantes também indicaram um "conselho de três homens sábios" para guiar os passos futuros da oposição iraquiana, disse Sadi Abdul Rahman, vice-primeiro-ministro do KDP.O conselho dos sábios provavelmente será composto por um membro de cada um dos três principais grupos culturais do Iraque: muçulmanos xiitas, muçulmanos sunitas e curdos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.