Louis Okamba/AP
Louis Okamba/AP

Líderes da República Democrática do Congo renunciam

Presidente deve nomear agora um primeiro-ministro, que formará um novo Governo

Efe,

06 de março de 2012 | 16h31

KINSHASA - O primeiro-ministro da República Democrática do Congo (RDC), Adolphe Muzito, apresentou nesta terça-feira, 6, sua renúncia ao chefe do Estado, Joseph Kabila, assim como a de seu gabinete, como parte do processo para dar passagem a um novo Governo após as eleições de novembro.

"Acabo de apresentar minha renúncia como primeiro-ministro, assim como a do Governo", disse Muzito à imprensa após se reunir com o líder.

O já ex-primeiro-ministro manifestou seu reconhecimento ao presidente Kabila, e ressaltou que ele e sua equipe puderam realizar seu trabalho governamental graças ao apoio do chefe de Estado.

"Guardo do chefe de Estado uma lembrança de lealdade, e também de trabalho em circunstâncias difíceis e nas três missões que o Governo tinha proposto: acabar com a guerra civil, restaurar a confiança entre o país e os provedores de fundos e conseguir a anulação da dívida", declarou Muzito.

A renúncia do primeiro-ministro e de seu Governo é regulada pela Constituição da RDC, que prevê o fim do Gabinete e a nomeação de uma nova Administração após as eleições.

No dia 28 de novembro, a RDC celebrou sua segunda eleição democrática desde a queda do ditador Mobutu Sese Seko em 1997, e os resultados oficiais das eleições deram a vitória a Kabila com 48,95% dos votos, contra 32,33% do opositor Etienne Tshisekedi.

O presidente Kabila deve nomear agora um novo primeiro-ministro, que por sua vez formará um novo Governo.  

Tudo o que sabemos sobre:
Congoexplosões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.