Líderes da UE pedem fim da violência entre israelenses e palestinos

Líderes da União Europeia pediram nesta quarta-feira a israelenses e palestinos que acabem com a violência e disseram saudar os esforços, em especial do Egito, de mediar um cessar-fogo após mais de uma semana de guerra.

REUTERS

16 de julho de 2014 | 20h40

Os líderes, reunidos em Bruxelas, pediram que ambos os lados "reduzam a tensão da situação, acabem com a violência, acabem com o sofrimento de populações civis, especialmente autorizando o acesso de ajuda humanitária, e retornem à calma".

Em comunicado, os líderes da UE elogiaram os esforços do Egito para mediar o conflito e pressionaram o grupo islâmico Hamas, que governa a Faixa de Gaza, a aceitar o cessar-fogo.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, também disse nesta quarta-feira que apoia as tentativas do Egito de mediar uma trégua entre israelenses e palestinos.

Os líderes da UE condenaram o lançamento de foguetes de Gaza contra Israel e os ataques indiscriminados que atingem civis.

Israel tem o direito de proteger sua população desses ataques, mas deve agir de forma apropriada para garantir a segurança de civis, disseram os líderes em comunicado.

De acordo com autoridades da área médica de Gaza, 207 palestinos, na maioria civis, foram mortos em ataques aéreos e navais de Israel. Um israelense morreu em um ataque palestino de Gaza.

(Reportagem de Barbara Lewis)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF BM

Tudo o que sabemos sobre:
UEORMEDLIDERESFIMDAVIOLENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.