Líderes da Unasul voltarão a se encontrar em Nova York

Os presidentes sul-americanos voltarãoa se reunir na quarta-feira, em Nova York, para monitorar osavanços nas gestões para ajudar a superar a crise política naBolívia, disse na segunda-feira o governo chileno. A presidente chilena, Michelle Bachelet, que ocupa apresidência temporária da União das Nações Sul-Americanas(Unasul), marcou um segundo encontro do grupo de nações depoisda reunião na segunda-feira passada, aproveitando a AssembléiaGeral das Nações Unidas. "Vamos fazer um balanço de como vai indo a gestão de paz naBolívia até agora", disse o ministro das Relações Exteriores doChile, Alejandro Foxley, de Nova York em uma conversa portelefone com jornalistas. Foxley disse que "uns oito presidentes" confirmarampresença no encontro da Unasul em Nova York. No entanto, os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e doEquador, Rafael Correa, aliados próximos do presidenteboliviano, Evo Morales, não viajaram para o encontro. O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, também não estaráem Nova York. O ministro chileno disse que além da discussão da situaçãona Bolívia, a agenda da reunião estará aberta a outros temas daUnasul, incluindo a nomeação de um secretário executivo quelidere o bloco. "Temos que avançar para designar uma pessoa", declarou ochanceler chileno. Há uma semana, nove presidentes sul-americanos participaramde uma reunião de emergência na capital chilena para tratar acrise na Bolívia, encontro que terminou com um contundenterespaldo a Morales, e com o apoio ao diálogo para a resoluçãodo conflito. (Por Rodrigo Martínez e Antonio de la Jara com reportagemadicional de Patricia Rondón em Caracas, Alexandra Valencia emQuito e Conrado Hornos em Montevidéu)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.