Líderes de rebeldes de Oaxaca se escondem temendo prisão

Dirigentes da Assembléia Popular dos Povos de Oaxaca (APPO), que há meses lideraram uma revolta contra o governador Ulises Ruíz, estão escondidos por medo de serem detidos, disse nesta terça-feira um dos líderes.Flavio Sosa, um dos líderes da APPO procurado pela Polícia, deu uma entrevista coletiva na Cidade do México, onde disse que as autoridades aumentaram as ordens de detenção contra os dirigentes da organização.Ele afirmou que 362 membros e simpatizantes da APPO estão detidos, dos quais 142 foram enviados a prisões de segurança máxima. Além disso, outras 60 pessoas estão desaparecidas. Há 600 ordens de apreensão contra membros da organização."Estamos nos escondendo apesar de contarmos com amparo judicial", disse Sosa.O conflito em Oaxaca explodiu no dia 22 de maio com uma greve de 70 mil professores. Em junho, a situação se radicalizou após uma fracassada tentativa policial de retirar os manifestantes de uma praça pública.Sosa disse que a organização popular buscará uma solução pelo diálogo com funcionários da Secretaria de Governo federal (Interior).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.