Líderes do Hamas visitarão Moscou no início de março

Uma delegação formada por importantes líderes do Hamas visitará Moscou para conversas com oficiais russos no começo de março, anunciou, nesta quinta-feira, o ministro do exterior da Rússia, Sergei Lavrov. O país, com o apoio da França, convidou os líderes do Hamas com o objetivo de persuadir o grupo radical a moderar sua postura.Um diplomata ocidental na capital russa disse que o país estava tentando usar sua posição distinta entre os negociadores da paz no chamado Quarteto do Oriente para fazer progressos com o grupo militante. A Rússia foi o único membro do Quarteto que não reconheceu o Hamas como uma organização terrorista.Oficiais russos prometeram que iriam exigir que o grupo palestino reconheça o Estado de Israel e abandone o uso da violência, mas o diplomata demonstrou pouca confiança de que as conversas possam ter um efeito significativo no processo de paz do Oriente Médio. "Em um mundo ideal, você veria uma guinada de 180º, mas acho que ninguém espera isso", concluiu um diplomata que não quis ser identificado.A vitória do partido nas eleições palestinas gerou ameaças por parte dos Estados Unidos de corte de ajuda aos palestinos se o Hamas não renunciar à violência e reconhecer Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.