Líderes empresariais da Venezuela denunciam agressão

Homens armados interceptaram um veículo levando líderes de um importante grupo que representa empresários da Venezuela, ferindo um deles, agredindo-os e mantendo o grupo refém durante duas horas, afirmou hoje a organização.

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2010 | 15h45

Noel Alvarez, presidente da Federação das Câmaras e Associações de Comércio e Produção da Venezuela (Fedecamaras), afirmou que ele e mais três pessoas estavam retornando para seus escritórios na noite de ontem, após um jantar, quando foram atacados por homens armados em um veículo.

"Quando nós freamos, eles começaram a atirar em nós sem dizer uma palavra. O ex-presidente (da federação) Albis Muñoz foi atingido por três balas", disse Alvarez, em entrevista à emissora de TV Globovisión. "Então eles nos tiraram do carro e começaram a nos bater. Eles nos levaram de carro por Caracas durante duas horas, e então nos liberaram". Alvarez disse que Muñoz, que tinha dois ferimentos de balas no peito e um no braço, foi levado para um hospital próximo.

Um forte crítico do presidente Hugo Chávez, Alvarez não deu detalhes sobre as identidades dos agressores. Ele pediu que autoridades investiguem o caso, porque "o governo é responsável por proteger todos os cidadãos". Segundo estatísticas oficiais, cinco pessoas são sequestradas a cada dia na Venezuela, onde mais de 19 mil pessoas morreram de modo violento no ano passado, um recorde na região. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
empresárioVenezuelaagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.