Líderes islâmicos ameaçam EUA de retaliação

Líderes árabes e muçulmanos preveniram os Estados Unidos de que qualquer ataque a uma nação árabe será considerado ?inaceitável? e terá ?sérias conseqüências?. Segundo o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, essas foram as palavras dos ministros de Relações Exteriores que já chegaram ao Catar para a reunião de amanhã dos 22 membros da liga. Ele afirmou ainda que os membros decidiram apoiar a guerra contra o terrorismo mas fizeram severas restrições a possíveis ataques a países árabes. Segundo analistas, entretanto, a reunião de amanhã entre os países da Liga Árabe e a Conferência Islâmica será pouco eficaz para controlar os Estados Unidos. Um analista político do Catar, Mohammed al-Misfer, afirmou que os ministros não têm força política para condenar os ataques dos Estados Unidos ao Afeganistão e explicou que Washington tem apoio árabe para a ofensiva militar. Al-Misfer acredita que os ministros não estão sendo razoáveis ao se opor a um possível ataque ao Iraque, que vem sendo mencionado como um possível alvo na guerra contra o terrorismo. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.