Líderes muçulmanos acusados de ligação com terrorismo

O governo argelino abriu uma investigaçãosobre uma possível ligação de pregadores muçulmanos com uma rede terrorista com ramificações no Iraque, informou neste sábado oMinistério para Assuntos Religiosos. As primeiras informações foram dadas nasemana passada, na província de Kenchela, onde várias pessoas acusaram um grupo de religiosos de envolvimento numa rede de apoio agrupos terroristas. O Departamento de Assuntos Religiosos da província emitiu um desmentido. Mas o Ministério informou que vai examinar as acusações a partir de uma lista de pregadores supostamente implicados, elaborada pelo órgão. O jornal El Jabar noticiou a distribuição de livros religiosos considerados extremistas e discos digitais elogiando o Grupo Salafistapara a Pregação e o Combate (GSPC), a mais ativa organização terrorista islâmica argelina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.