Líderes mundiais mandam mensagens de apoio a Fidel

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, declarou nesta terça-feira à imprensa em Hanói que tinha falado por telefone com Havana, depois que o presidente cubano, Fidel Castro, delegou temporariamente suas funções por problemas de saúde.Chávez não entrou em detalhes de sua conversa, mas confirmou que Fidel tinha transferido "temporariamente" seus poderes a seu irmão Raúl Castro e que sofria de "problemas digestivos".O presidente venezuelano acrescentou que em Havana asseguraram a ele que o líder cubano voltaria ao trabalho em algumas semanas. "É preocupante receber esse tipo de notícia. Esperamos com todo nosso coração que o presidente Fidel Castro se recupere o mais rápido possível, para que esteja sempre conosco", disse Chávez."Viva Fidel Castro", proclamou o dirigente venezuelano diante dos jornalistas que cobrem sua visita oficial de dois dias ao Vietnã.ChinaO presidente da China, Hu Jintao, enviou nesta terça-feira um telegrama de solidariedade ao líder cubano, Fidel Castro, no qual expressa seu desejo de que se recupere em breve, de acordo com o Ministério de Assuntos Exteriores chinês.No telegrama, Hu expressou "em nome do Partido Comunista da China (PCCh), do governo, do povo chinês e de si próprio sua solidariedade e interesse para com Fidel Castro por estar hospitalizado devido a uma doença", afirma o breve comunicado chinês.Atualmente, Cuba e China são, junto a Coréia do Norte, Laos e Vietnã, os últimos regimes comunistas que restam no mundo após a queda dos regimes da Europa do Leste e a extinta União Soviética em 1991. EspanhaO ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, desejou uma "rápida recuperação" ao líder cubano."Nosso embaixador (em Havana) nos ligou para anunciar o que vocês já sabem", disse Moratinos antes de assistir ao Conselho extraordinário que os ministros da União Européia realizam em Bruxelas na tarde desta terça-feira.Moratinos transmitiu seu desejo de "uma recuperação o mais rápido possível ao comandante Castro".Sobre o mecanismo de transferência temporária do poder a seu irmão, o ministro se limitou a comentar que "isso está estabelecido no sistema cubano".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.