Líderes oposicionistas são presos no Irã

Quarenta membros do principal grupo oposicionista do Irã foram presos, acusados de tentar derrubar o regime islâmico, informou a mídia local, hoje. A prisão, que antecede as eleições presidenciais de junho, é um duro golpe nos reformistas iranianos. A Agência de Notícias dos Estudantes do Irã informa, citando a Corte Revolucionária do Irã, que os detidos são membros do Movimento Liberdade. Jornais dizem que sedes do grupo foram fechadas em todo o país.No mês passado, 21 membros do Liberdade já haviam sido presos sob ordem de juízes linha-dura, mas muitos acabaram libertados pouco depois. O Movimento Liberdade vinha sendo tolerado pelo governo iraniano até o mês passado.As eleições de junho próximo poderão determinar os rumos das reformas iniciadas pelo atual presidente, Mohammad Khatami, eleito em 1997. Khatami ainda não declarou publicamente se pretende concorrer à reeleição. Radicais linha-dura vêm tentando prender ou cercear membros dos principais grupos de apoio do presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.