Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Líderes vêem necessidade em cumprir Acordo de Meca

O presidente do Egito, Hosni Mubarak, e o rei da Jordânia, Abdullah II, concordaram neste domingo, 24, com a necessidade de que todas as facções palestinas cumpram o Acordo de Meca, assinado por Hamas e Fatah para formar um governo de união nacional.O anúncio foi feito pelo porta-voz da Presidência egípcia, Awad Soliman, em entrevista coletiva ao término de uma reunião entre o líder egípcio e o monarca jordaniano, de visita ao Cairo, informou a agência oficial de notícias egípcia "Mena".O Acordo de Meca, firmado no último dia 8 na Arábia Saudita entre os grupos palestinos Fatah e Hamas para a formação de um governo de união nacional, pôs fim a várias semanas de confrontos armados entre milicianos de ambos os grupos.Mubarak e Abdullah examinaram a situação geral que o mundo árabe vive e os resultados dos contatos regionais e internacionais para reativar o processo de paz palestino-israelense, disse o representante egípcio.Os dois também trataram dos preparativos para a realização da Cúpula Árabe, prevista para o fim de março em Riad, a capital saudita.Por outra parte, Awad revelou que os contatos mantidos ultimamente por Mubarak com colegas de outros Estados árabes "têm o objetivo de obter uma posição árabe unificada para apresentá-la ao Quarteto na reunião que essa instância internacional realizará provavelmente no Cairo, em abril".Esse comitê, que é integrado por Estados Unidos, Rússia, a ONU e a União Européia, patrocina as negociações de paz palestino-israelenses.O porta-voz egípcio disse que Mubarak e Abdullah abordaram as escavações que Israel realiza nas imediações da Mesquita de al-Aqsa, localizada em Jerusalém Oriental, o terceiro santuário mais importante dos muçulmanos."Esses trabalhos representam uma provocação injustificável que aumenta a ira no mundo árabe e islâmico", advertiram ambos os chefes de Estado.Após sua visita ao Cairo, Abdullah viajará à Arábia Saudita, onde se reunirá com o rei Abdullah bin Abdul Aziz, com o qual também discutirá sobre os resultados do Acordo de Meca, o conflito palestino-israelense e a situação no Iraque.Na quarta-feira, o soberano jordaniano viajou ao Reino Unido e aos EUA para encorajar a retomada do processo de paz entre palestinos e israelenses, informou ontem à noite um comunicado da Casa Real jordaniana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.