Líderes xiitas pedem calma aos iraquianos

Líderes xiitas no Iraque pediram calma a seus seguidores depois que ataques suicidas que mataram pelo menos 60 pessoas no domingo. Um dos principais líderes xiitas do Iraque, o clérigo Mohammed Said al-Hakim, culpou militantes sunitas pelos ataques. Segundo ele, os atentados têm a intenção de provocar uma "violência secular" entre xiitas e sunitas, prejudicando as eleições no Iraque marcadas para janeiro. O religioso fez um apelo para que seus seguidores evitem atos de violência como vingança pelos ataques. Depois de também apelar pelo fim da violência, um dos mais respeitados clérigos xiitas do Iraque, Mohammed Bahr al-Uloum, afirmou que os fiéis dessa corrente do Islã - que são maioria no Iraque - têm o firme compromisso de contribuir para que as eleições marcadas para 30 de janeiro transcorram pacificamente. Mohammed Said al-Hakim acrescentou que "é o trabalho de Deus, e não dos homens, vingar e recompensar" as vítimas. BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.