Lieberman diz que condições em Ramallah são desesperadoras

O senador norte-americano JosephLieberman manifestou seu apoio a um Estado palestinoindependente e soberano em visita feita nesta segunda-feira a Ramallah equalificou como "desesperadoras" as condições nesta cidade daCisjordânia. Lieberman, candidato democrata a vice-presidente em 2000, éconsiderado um dos nomes mais fortes para representar seupartido nas eleições presidenciais de 2004 nos Estados Unidos.Ele comentou que tomará a decisão sobre candidatar-se àsprimárias do Partido Democrata apenas em 2003. Em sua primeira viagem a Israel e aos territórios palestinosdesde meados de 2000, Lieberman disse ter levado uma mensagem doCongresso dos Estados Unidos sobre seu desejo de participarativamente no processo de paz para o Oriente Médio. "Existe um forte apoio às aspirações do povo palestino por umEstado independente. A questão é se haverá, aqui e no resto domundo, líderes capazes de conquistar este objetivo mais cedo oumais tarde", disse Lieberman a jornalistas após um encontro comYasser Abed Rabbo, ministro palestino da Informação. Abed Rabbo criticou o governo norte-americano por apoiar o quequalificou como "os crimes e as atrocidades dos israelensescontra os palestinos". "É importante dar esperanças aos palestinos e aos israelenses, pois sem esperança não haverá progresso", declarou odemocrata. Andando por Ramallah - uma cidade reocupada pelo Exército deIsrael em junho último -, Lieberman surpreendeu-se com osestragos causados ao principal pólo comercial palestino. "As condições humanitárias são desesperadoras aqui",denunciou. Lieberman, que ontem encontrou-se com o primeiro-ministro deIsrael, Ariel Sharon, conversou hoje também com o ministro palestino Saeb Erekat. Segundo Erekat, eles falaram sobre a presença dosassentamentos judaicos em territórios palestinos e sobre aurgente necessidade de se retomar o processo de paz. "Concordamos que, se houver paz, haverá uma solução decoexistência entre dois Estados", disse Erekat depois decomentar que todos os esforços devem ser feitos para que oprocesso de paz seja retomado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.