Liga Árabe aprova sanções contra a Síria

A Liga Árabe aprovou em uma reunião realizada hoje no Cairo um pacote de sanções contra a Síria, a fim de pressionar o presidente Bashar al-Assad a acabar com a violenta repressão ao levante popular.

AE, Agência Estado

27 de novembro de 2011 | 14h11

O primeiro-ministro do Qatar, Sheikh Hamad bin Jassim al-Thani, disse que 19 dos 22 países membros da Liga Árabe votaram para proibir as autoridades proeminentes do regime de Assad "de viajar para nações árabes", bem como para congelar suas contas bancárias nestes países.

Os integrantes do bloco deixarão de lidar com o Banco Central da Síria e suspenderão o comércio com o governo de Damasco, exceto de itens alimentícios, segundo ele. Foi solicitado ainda que os bancos centrais árabes monitorem as transferências para a Síria, exceto as remessas de sírios que moram no exterior para as suas famílias.

O Iraque se absteve da votação e se recusou a implementar as ações aprovadas neste domingo, enquanto o Líbano "se desvinculou da decisão", de acordo com o premiê.

A Liga estabeleceu sexta-feira como prazo para Damasco aceitar uma missão de observadores, parte de um acordo de reforma com o qual a Síria havia concordado anteriormente.

A Síria protestou contra a decisão da Liga Árabe de suspendê-la do órgão e o nível das sanções impostas contra o regime de Assad. A violência que toma o país, contudo, não mostrou sinais de arrefecimento, com as forças de segurança matando pelo menos 11 pessoas, seis na região central de Homs, segundo ativistas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaLiga Árabesanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.