Liga Árabe critica TPI e reafirma apoio a líder sudanês

Reunidos em Doha, os países árabes declararam ontem apoio ao presidente do Sudão, Omar al-Bashir, e a Liga Árabe deve aprovar hoje uma declaração alertando que a expedição do mandado de prisão pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) contra o líder sudanês abre ?um precedente perigoso contra presidentes em exercício?. Mesmo com o apoio, porém, representantes do Sudão deixaram as reuniões no Catar furiosos. Eles queriam uma cúpula em Cartum para demonstrar que Bashir não estava isolado, mas a proposta não vingou.

AE, Agencia Estado

30 de março de 2009 | 09h00

No dia 4, o TPI emitiu um mandado internacional de prisão contra Bashir por supostos crimes de guerra em Darfur. O sudanês, assim, tornou-se o primeiro presidente em exercício a ser indiciado. A Liga Árabe adotará um comunicado pedindo que o mandado de prisão seja ?anulado?, permitindo que as negociações sejam mantidas. Já a declaração conjunta de países sul-americanos e árabes, por ocasião da cúpula entre regiões, pedirá uma solução diplomática para a situação em Darfur e reiterará o apoio ao processo de paz. O TPI imputou responsabilidade direta a Bashir pelos 300 mil mortos em seis anos de guerra em Darfur. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
SudãoLiga ÁrabeTPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.