Liga Árabe pede convocação urgente da ONU

Em reunião de emergência na capital egípcia, 22 chanceleres da Liga Árabe decidiram pedir a convocação urgente do Conselho de Segurança da ONU para adoção de providências concretas e imediatas - diante do agravamento da situação em Jenin e Nablus, na Cisjordânia. O anúncio foi feito pelo secretário-geral Amr Moussa logo após o encerramento do encontro.Os chanceleres árabes manifestaram também apóio ao que classificaram de "legítima resistência palestina" contra a ocupação israelense. E confirmaram apoio a Yasser Arafat como "único e legítimo líder do povo palestino" - numa aparente resposta à afirmação do presidente americano, George W. Bush, segundo a qual Arafat perdeu a confiança e a liderança.Egito, Jordânia e Mauritânia resistiram às pressões para romper com Israel. São os três únicos países do mundo árabe que reconhecem o Estado judeu. "Uma ruptura das relações seria uma mensagem contra a paz", argumentou Abdel Monein Said, diretor do Centro Al Ahram de Estudos Políticos do Cairo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.