Liga Árabe pede que crise do Irã seja solucionada pela diplomacia

A Liga Árabe expressou nesta terça-feira sua preocupação com o aumento da tensão entre o Irã e a comunidade internacional por causa das atividades nucleares iranianas, e pediu que a crise seja solucionada pela "via diplomática". "Este tema nos preocupa e deve ser tratado com diligência para acabar com este estado de confusão existente na região", declarou o secretário-geral da organização pan-árabe, Amre Moussa. O regime iraniano enfrenta os EUA e a UE por seu programa nuclear, já que, apesar de Teerã insistir em que suas atividades têm fins pacíficos, a comunidade internacional teme que sejam desviadas para propósitos militares. Moussa reiterou que a postura da Liga Árabe se baseia na busca de soluções através da negociação, da diplomacia, do diálogo e das garantias oferecidas pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Na segunda-feira, o Conselho de Cooperação do Golfo, formado por seis estados da península arábica, emitiu um comunicado conjunto em que também se dizia preocupado com as recentes atividades nucleares iranianas. Moussa disse que a comunidade internacional está abordando a questão nuclear com dois pesos e duas medidas, que "poderia levar a um agravamento da situação". "Não nos interessa presenciar uma corrida nuclear, isto deveria ser aplicado a todos os estados, sem exceção", disse Moussa, referindo-se a Irã e Israel. Os países árabes criticam a comunidade internacional por não pressionar Israel para que assine o Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.