Liga Árabe pede que resolução não vire pretexto para ataque

A Liga Árabe pediu que a resolução do Conselho de Segurança (CS) da ONU não seja utilizada como pretexto para se iniciar automaticamente uma guerra contra o Iraque. Em Bagdá, após a rejeição parlamentar do texto do CS, espera-se a decisão do presidente Saddam Hussein. O pedido da Liga Árabe foi feito por seu secretário-geral, Amr Moussa, numa mensagem dirigida ao titular das Nações Unidas, Kofi Annan, para informá-lo sobre as resoluções adotadas no sábado pelos ministros árabes em reunião realizada no Cairo."Pedi que os membros permanentes do Conselho de Segurança mantenham sua palavra com a Síria, único país árabe do conselho, em virtude da qual a resolução 1.441 não será usada para desencadear automaticamente uma guerra contra o Iraque", disse Moussa.O secretário-geral da entidade pediu ainda a presença de especialistas árabes entre os inspetores de armas da ONU e acrescentou esperar que "essas equipes desempenhem sua função com profissionalismo, neutralidade e objetividade e evitem qualquer espécie de provocação, para garantir a credibilidade de sua missão".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.