Liga árabe planeja reforçar observadores na Síria

O vice-secretário-geral da Liga Árabe, Adnan Issa, disse, neste sábado, que o grupo não tem planos de retirar seus observadores da Síria, onde estão com a tarefa de avaliar se o regime está mantendo o acordo de cessar a violência.

NALU FERNANDES, Agência Estado

07 de janeiro de 2012 | 14h02

"Não há plano de retirar os observadores (da Síria) na agenda da reunião do comitê ministerial árabe", marcada para este domingo, na capital egípcia, afirmou Issa à AFP, citado pela Dow Jones.

"Não estamos falando sobre retirar, mas de reforçar a missão", Issa acrescentou. Ele afirmou que há agora 153 observadores na Síria, senso que outros 10 que devem chegar neste sábado, da Jordânia.

"Os Estados Árabes querem que os observadores continuem sua missão, e que isso seja reforçado", citou.

Ativistas querem que a Liga Árabe admita o fracasso em acabar com o derramamento de sangue contra os dissidentes do governo local e que transfira a tarefa para as Nações Unidas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaLiga Árabe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.