Liga Árabe quer manter Líbia

O chefe da Liga Árabe, Amr Moussa, vai visitar a Líbia dentro das próximas 24 horas na esperança de persuadir o coronel Muammar Kadafi a reconsiderar sua decisão de retirar o país da organização, disse um porta-voz da Liga. A Líbia anunciou ontem que está se retirando da Liga Árabe, que reúne 22 países, citando sua "ineficiência" em lidar com as crises relacionadas ao Iraque e aos palestinos. Uma agência de notícias do Egito citou o porta-voz da Liga Árabe, Heshan Youssef, dizendo que a visita deste sábado de Moussa é uma reação ao anúncio da Líbia expressando sua intenção de retirar-se da Liga. Youssef disse que Moussa tem esperança que a Líbia reconsidere sua decisão. O ministro de Relações Exteriores do Egito, Ahmed Maher, também exortou a Líbia a reconsiderar sua decisão. Kadafi tem sido um forte crítico da iniciativa da Liga Árabe de oferecer a paz a Israel em troca de sua retirada dos territórios ocupados palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.