Liga Árabe rejeita Israel como pátria judaica

Líderes da Liga Árabes disseram nesta quarta-feira que nunca reconhecerão Israel como um Estado judeu, culpando-o pela falta de progresso nas negociações de paz no Oriente Médio.

AE, Agência Estado

26 de março de 2014 | 14h45

A declaração, publicada no final de uma cúpula de dois dias da Liga no Kuwait, também rejeitou o que descreveu como a contínua construção de assentamentos judaicos na Cisjordânia e a "judaização" de Jerusalém. Centenas de milhares de israelenses vivem hoje na Cisjordânia e Jerusalém Oriental, territórios reivindicados pelos palestinos. A construção de assentamentos continuou ao longo das negociações de paz na região.

"Consideramos Israel inteiramente responsável pela falta de progresso no processo de paz e pela contínua tensão no Oriente Médio", disse o comunicado. "Manifestamos nossa rejeição absoluta e decisiva para o reconhecimento de Israel como um Estado judeu".

Segundo o documento, a Liga rejeita também os ataques a santuários muçulmanos e cristãos e a mudança da demografia e geografia da região. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelLiga árabe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.